Hérnia De Disco: Sintomas, prevenção e Tratamento

Levanta a mão se ao longo dos últimos meses vocês sentiu algum tipo de dor na coluna. Saiba que você não está sozinho! 90% da população terá pelo menos um episódio ou crise de dor na coluna no decorrer da vida. Mas como saber se esta dor na coluna esconde um problema mais sério?

A hérnia de disco lombar geralmente ocorre quando os discos que ficam entre as vértebras da coluna, que funcionam como amortecedores, são pressionados mudando de forma ou se rompendo, o que pode pressionar as raízes dos nervos próximos ao disco vertebral, causando sintomas como dor, formigamento ou dormência das pernas.

A hérnia de disco lombar é mais comum em idosos pelo processo natural de envelhecimento, mas também pode ocorrer por obesidade, carregar peso em excesso ou por enfraquecimento dos músculos do abdômen e das costas que dão suporte à coluna. 

É importante consultar um especialista em coluna quando são identificados sintomas de hérnia lombar, que geralmente é um ortopedista, neurocirurgião ou fisioterapeuta, esses profissionais farão o diagnóstico e, assim, indicarão o tratamento mais adequado, o que pode ser feito com fisioterapia, medicamentos e, em casos mais graves, cirurgia.

Sintomas da hérnia de disco


Na maioria dos casos o primeiro sintoma de uma hérnia de disco é a dor lombar. Porém é importante ressaltar que a maioria das dores na lombar não são causadas pela hérnia de disco. Quando realmente se trata de dor provocada pela hérnia, pode ser constante ou piorar ao realizar movimentos e durar alguns dias, e depois melhorar. Outros sintomas da hérnia de disco lombar podem ser:
* Dor nas costas, geralmente no final da coluna, podendo irradiar para o glúteo ou pernas;* Dormência ou sensação de formigamento nas pernas e/ou pés;* Fraqueza nas pernas e/ou pés;* Dificuldade para realizar movimentos;* Sensação de queimação ou formigamento nas costas ou nádegas.
Além disso, nos casos mais graves de compressão dos nervos da pelve, a pessoa pode perder o controle da bexiga e do intestino, o que provoca incontinência urinária e/ou fecal.

Hérnia de disco na lombar

A hérnia de disco lombar geralmente ocorre quando os discos que ficam entre as vértebras da coluna, que funcionam como amortecedores, são pressionados mudando de forma ou se rompendo, o que pode pressionar as raízes dos nervos próximos ao disco vertebral, causando sintomas como dor, formigamento ou dormência das pernas.

A hérnia de disco lombar é mais comum em idosos pelo processo natural de envelhecimento, mas também pode ocorrer por obesidade, carregar peso em excesso ou por enfraquecimento dos músculos do abdômen e das costas que dão suporte à coluna. 

É importante consultar um especialista em coluna quando são identificados sintomas de hérnia lombar, que geralmente é um ortopedista, neurocirurgião ou fisioterapeuta, esses profissionais farão o diagnóstico e, assim, indicarão o tratamento mais adequado, o que pode ser feito com fisioterapia, medicamentos e, em casos mais graves, cirurgia.

Tratamento e prevenção da hérnia de disco

O tratamento para hérnia de disco lombar deve ser indicado pelo especialista em coluna com o objetivo de controlar e aliviar a dor e devem incluir modificação de atividades para evitar movimentos que causam dor, por exemplo. Lembrando sempre da importância de se manter ativo e evitar o repouso, diferente do que muitos pensam. Os principais tratamentos para hérnia de disco lombar incluem:


1. Remédios

O tratamento com remédios indicados pelo médico pode ser feito com o uso de comprimidos por via oral de anti-inflamatórios como ibuprofeno ou naproxeno, analgésicos como paracetamol ou codeína, ou relaxantes musculares para reduzir a contração da musculatura lombar que pode causar mais dor. Nos casos em que a pessoa não tem melhora dos sintomas com o uso de remédios por via oral, o médico pode indicar injeções de corticóides que podem ser aplicadas na área ao redor dos nervos da coluna lombar.


2. Fisioterapia

A fisioterapia, além de tratar, ajuda a aliviar os sintomas causados pela hérnia de disco lombar e a recuperar os movimentos, podendo ser realizada diariamente, ou no mínimo 3 vezes por semana, no caso de dor aguda.
O fisioterapeuta criará um programa de tratamento específico e individualizado para acelerar a recuperação, incluindo exercícios de alongamento e fortalecimento dos músculos do abdômen e da lombar, ou uso de aparelhos para controlar a dor e a inflamação, além de tratamentos para fazer em casa. Desta forma, a fisioterapia fará com que o indivíduo retorne às atividades e ao estilo de vida normais. O tempo que leva para curar a doença varia, mas os resultados podem ser alcançados em 2 a 8 semanas ou menos, quando uma postura adequada, redução da dor, alongamento e programa de fortalecimento são implementados .Dependendo do estado de saúde da pessoa pode-se realizar alguns exercícios de pilates ou exercícios terapêuticos em direções específicas, sob supervisão do fisioterapeuta, mas os exercícios de musculação são contraindicados, na maior parte dos casos, pelo menos, durante a dor aguda. 

3. Cirurgia

A cirurgia para hérnia de disco lombar pode ser indicada pelo médico quando as outras formas de tratamento não foram suficientes para melhorar os sintomas após seis semanas, especialmente se a pessoa continuar a ter dor que não diminui, fraqueza nas pernas ou nos pés, dificuldade de ficar em pé ou andar ou perda do controle da bexiga ou do intestino.
A cirurgia de hérnia lombar é sempre a última opção de tratamento e está diretamente relacionada com a qualidade de vida do paciente, sendo realizada quando a qualidade de vida torna-se muito ruim.

Cuidados durante o tratamento
Algumas medidas importantes durante o tratamento da hérnia de disco lombar são:

* Tomar os medicamentos nos horários corretos, conforme orientado pelo médico;

* Fazer os exercícios em casa recomendados pelo fisioterapeuta para fortalecer a musculatura das costas e do abdômen;

* Aplicar compressas frias na lombar nos primeiros dois dias para aliviar a dor e a inflamação;* Aplicar compressas quentes na lombar após os dois primeiros dias para aliviar a dor e o desconforto;

* Evitar ficar muito tempo de repouso, pois ficar na cama pode causar rigidez nas articulações e músculos fracos, o que pode complicar sua recuperação

* Descansar em uma posição confortável por 30 minutos e depois dar uma caminhada curta;

* Retomar as atividades diárias de forma gradual, evitando esforços que possam causar o reaparecimento da dor. Além disso, deve-se manter a boa postura e realizar alongamentos e alternâncias quando já estiver por mais de 1h na mesma posição, principalmente quando estiver sentado, pois ajuda a reduzir a pressão na coluna e nos discos vertebrais, e aliviar a dor e o desconforto lombar. É importante seguir as orientações do especialista para que a dor melhore e a recuperação possa ocorrer de forma mais tranquila e eficaz possível.

ResponderEncaminhar

Italo Jorge

Dr Ítalo Jorge é fisioterapeuta graduado pela Universidade Tiradentes - UNIT, mestrando em Saúde e Ambiente também pela Universidade Tiradentes - UNIT, pós graduado em Fisioterapia Traumato-ortopédica com Ênfase em Terapia Manual e Posturologia - UNOPAR, pós graduando em Biomecânica Aplicada ao Exercício pelo Instituto Valorize, possui formação Completa em Dry Needling na Síndrome Dolorosa Miofascial pela Sociedade Brasileira de Fisioterapia - SBF, é mentor do Grupo de Estudos em Posturologia Aplicada e Coluna - GEPAC, CEO do Studio Ícone Estética e Saúde Integrada, possui atuação clínica em fisioterapia preventiva e reabilitação ortopédica personalizada, atendimento esportivo, pós cirúrgico e protocolo de tratamento não cirúrgico de coluna vertebral.

Leave a Reply

Your email address will not be published.